Domingo
12 de Julho de 2020 - 
Atendimento 24 horas em todo o estado do Rio de Janeiro

Gesto de reconciliação com o STF acontece depois de reação de militares da ativa

O gesto do governo de reaproximação do Supremo Tribunal Federal (STF) acontece depois de reação de setores da ativa das Forças Armadas, após o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, sobrevoar, com o presidente Jair Bolsonaro, o protesto antidemocrático no domingo (31). O episódio causou contrariedade entre integrantes dos comandos das três Forças e foi devidamente comunicado ao ministro da Defesa. A maior preocupação é que haja um movimento de politização dos quartéis com essa aproximação de militares do governo Bolsonaro. Na segunda-feira (1), num gesto de reaproximação, ministro da Defesa se reuniu, em São Paulo, com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, relator dos inquéritos das "fake news" e do financiamento de manifestações antidemocráticas. Na terça (2), o próprio presidente Bolsonaro participou por videoconferência da posse de Moraes como integrante efetivo do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Tanto cuidado, não foi por acaso: integrantes do Supremo e do Congresso viram no gesto do ministro da Defesa de sobrevoar as manifestações com Bolsonaro uma tentativa de passar sinais para a opinião pública de que as Forças Armadas apoiariam as manifestações contra a democracia e favoráveis ao fechamento dos poderes.
03/06/2020 (00:00)

Notícias

Cadastre-se

E acompanhe todas as novidades do nosso Escritório

Contate-nos

Advogado Criminal Rio RJ  3134884
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.