Quinta-feira
21 de Outubro de 2021 - 
Atendimento 24 horas em todo o estado do Rio de Janeiro

Corregedor do TSE reuniu-se com representantes de plataformas digitais nesta quinta-feira (23)

Representantes das plataformas digitais YouTube, Twitch.TV, Twitter, Instagram e Facebook reuniram-se, na manhã desta quinta-feira (23), com o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão, para traçar um panorama sobre as ações já adotadas por elas referentes à determinação que suspende repasses financeiros frutos de monetização a pessoas e páginas que disseminam desinformação. Essa foi a segunda reunião realizada entre o ministro e os representantes das plataformas na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília. A decisão que bloqueia os repasses financeiros foi tomada no dia 16 de agosto pelo ministro Luis Felipe Salomão ao aplicar medidas cautelares no Inquérito Administrativo 0600371-71. Além de apurar a articulação de rede de pessoas que disseminam notícias falsas, o inquérito investiga fatos que possam configurar abuso do poder econômico e político, bem como uso indevido dos meios de comunicação social, entre outros pontos.  Durante o encontro, Salomão questionou as plataformas sobre como está o andamento das medidas que proíbem o uso de algoritmos que venham a sugerir ou indicar outros canais e vídeos de conteúdo político, com exceção da pesquisa ativa pelos internautas por meio de palavras-chave. Segundo o ministro, a medida busca evitar que os canais, perfis e páginas objeto da diligência continuem a se alimentar de modo recíproco, interrompendo, assim, a propagação de desinformação. O representante do Google, por sua vez, informou que a empresa está tentando resolver a questão para cumprir a determinação do corregedor-geral. Já os representantes das plataformas disseram, durante o encontro, que estão tomando as providências necessárias para combater a disseminação de informações falsas com vistas às Eleições de 2022.   Leia mais:  Corregedor do TSE determina que plataformas digitais suspendam repasses financeiros a páginas que propagam desinformação Corregedoria do TSE e plataformas digitais debatem aplicação de decisão que suspende monetização a páginas que disseminam desinformação   IC/EM, DM Tags: #Plataformas digitais #Desinformação #Combate à desinformação Gestor responsável: Assessoria de Comunicação Últimas notícias postadas Recentes O e-Título não mostra meus débitos com a Justiça Eleitoral, e agora? Resolução do TSE suspendeu, momentaneamente, devido à pandemia da Covid-19, sanções para quem não justificou ausência à urna e nem pagou multa TSE reverte cassação de prefeito e vice-prefeito de Arcoverde (PE) TRE-PE havia cassado diplomas e decretado inelegibilidade de José Wellington e Israel Lima por abuso de poder político e econômico Presidente do TSE destaca aprovação de norma que fortalece atuação da Justiça Eleitoral Aprovada pelo Congresso Nacional, PEC 28/2021 incentiva candidatura de negros e mulheres e rejeitou a volta das coligações partidárias
23/09/2021 (00:00)

Notícias

Cadastre-se

E acompanhe todas as novidades do nosso Escritório

Contate-nos

Advogado Criminal Rio RJ  4890945
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.